Vídeo Game para crianças: quando dar?

O post de hoje é muito mais um desabafo e pedido de ajuda/ opinião de vocês do que qualquer outra coisa…

Vamos lá: eu e meu marido já tínhamos decidido que este ano daríamos de presente de aniversário de 5 anos para o Henrique um vídeo game.

Video Game

Não chegamos a decidir qual tipo de aparelho, Nintendo, Wii, Playstation etc, mas já estávamos planejando a TV, o móvel no quarto dele, enfim tudo o que o aparelho pede… Eita brincadeira trabalhosa viu!!!

Bom, jogos eletrônicos não são propriamente uma novidade aqui em casa!

Henrique já tem seu próprio Ipad, além disso meu celular e também o meu Ipad estão cheios de aplicativos para ele, incluindo vários joguinhos de heróis, corrida de carros etc. Praticamente mini vídeo games de bolso!!!

Mas então qual é o drama??? Vou chegar lá…

Durante a semana é super fácil regular o uso dos eletrônicos. Primeiro porque as atividades do dia não dão muito espaço para folgas, depois porque dois deles são meus, então se eu estou usando (quase sempre), estão sem bateria (quase sempre no caso do Iphone) ou eu não quero que use, ponto final. Sem joguinho.

Mas, aos finais de semana Henrique quase sempre pede para ir em algum shopping! Adivinhem pra que??? Jogar vídeo game naqueles parquinhos… Apesar desse tipo de espaço oferecer várias atividades diferentes e brincadeiras, ele só quer saber do bendito vídeo game… Senta no banquinho em frente a tela e só sai de lá quando volto pra buscá-lo.

E aqui vai minha questão: TODA vez que chega a hora de ir embora é uma briga!!! Ele diz que ficou muito pouco tempo (geralmente 2 horas!!!!), faz pirraça, chora, eu brigo com ele, fico irritada, digo que ele não vai nunca mais (até parece…), explico que custa dinheiro, enfim uma situação super estressante!!!
Mas, que só dura ate o estacionamento do shopping! De volta em casa o assunto já foi esquecido e voltamos a normalidade… Graças a Deus!!!

Mas, e se o vídeo game estiver em casa, disponível o tempo todo no quarto dele?!?!?! Como vai ser????

Quando meu marido e eu paramos para pensar nisso começamos a ficar na dúvida se o tal presente seria fonte de alegria e diversão ou de brigas diárias dentro de casa…

Afinal, qual a hora certa de uma criança ter acesso a esse tipo de coisa dentro de casa? Como limitar o uso desses aparelhos se eles estão logo ali, ao alcance das mãozinhas deles?
Não seria melhor esperar ate que ele tivesse maturidade para entender a hora de parar de jogar vídeo game? Quando isso vai acontecer? Adianta adiar?

E na casa de vocês, como funciona isso? Existem regras definidas para uso do vídeo game? Elas funcionam? Com que idade vocês deram um vídeo game para seus filhos?

Mulher-pensando

Aguardo ansiosa os comentários de vocês sobre esse tema e espero que eu não seja a única mãe neurótica por aqui… 😉

 

Beijos,
E ótimo final de semana!

Mari.

  

 

Compartilhe também:
Publicado em Mães e Filhos, Tecnologia com as tags , , , , .

2 respostas para “Vídeo Game para crianças: quando dar?”

  1. Sergio Simon disse:

    Na verdade acho que a minha geração ( criança anos 80) crescemos com esse dilema; bricar na rua ou jogar ( Atari, Intelevision,https://pt.wikipedia.org/wiki/Game_%26_Watch), e ainda tinhamos as casas de fliperama / Pinball ( coqueluche entre crianças e adolecentes).

    A importância dos pais em colocar limites é igualmente importante ontem e hoje.

    O que na minha opinião difere entre esses dois periodos é a necessidade do Pai e Mãe trabalharem, deixando assim uma lacuna a ser preenchida pelos GAMES e afins.
    Difícil tarefa…

  2. Carla disse:

    Achei bastante útil.

Deixe uma resposta para Carla