Qual o rótulo de vinho mais chic do mundo?

Minha avó já dizia que não se deve julgar um livro pela capa, mas no meio de uma livraria uma capa bonita pode chamar atenção e nos desviar do caminho original para descobrir um livro que pode se tornar uma bela surpresa.

O mesmo acontece no mundo do vinho.

Parece um detalhe sem importância, mas se planejamos todos os motivos e enfeites para uma comemoração especial de aniversário, casamento ou reunião com amigos porque não escolher um “belo” vinho também?

Dentro desse espírito selecionei alguns vinhos  maravilhosos, porque a vida é muito curta para beber vinho ruim, com rótulos que considero especiais!

O primeiro é um vinho com pedigree como poucos. Nova obra do consagrado Tim Mondavi, filho do grande Robert Mondavi, representa a continuidade da bela história dessa família que contribuiu para colocar a região de Napa no mundo.

O rótulo é de uma beleza ímpar!

Foi desenhado pela filha de Tim Mondavi, a artista Chiara Mondavi, e representa a silhueta de uma velha vinha da variedade de Cabernet Franc plantada por Tim Mondavi.

vinho 1.0

Vocês sabiam que os donos da renomada Chanel também possuem um dos mais clássicos vinhos de Bordeaux?

Pois bem, os irmãos Wertheimer, emocionados com a qualidade e pureza da safra de 2009 do Chateau Rauzan Segla em Margaux, aclamado por Robert Parker como um dos melhores vinhos da história da vinícola, chamaram ninguém menos do que Karl Lagerfeld para desenhar o rótulo dessa safra.

O resultado ficou sensacional:

vinho 1.1

Que tal misturar Mondrian e Homer Simpson num vinho?

Parece estranho, mas o resultado ficou sensacional!

Os louros vão para os designers russos Constantin Bolimond & Dmitry Patsukevich Patsukevich.

vinho 3.3

Como não existe nada mais chic para mim do que respeitar a liberdade de expressão, incluo nessa lista um dos rótulos de vinho desenhados pelos cartunistas do jornal francês Charlie Hebdo.

vinho 4.4

Ah, respondendo a pergunta inicial, qual o vinho com rótulo mais chic do mundo???

Bom, para mim é a Champagne Perrier Jouët Belle Époque Edition Florale.

Com motivos florais inspirados no movimento Art Nouveau originalmente criado pelo mestre Emile Gallé, mas reinterpretado recentemente nessa edição especial exclusivíssima pelo artista floral Japonês Makoto Azuma.

Uma verdadeira obra de arte!

vinho 5.5

E você, qual rótulo incluiria nessa lista?

Cheers! Até a próxima.

Monsieur V.

  

 

Compartilhe também:

Acessórios para vinhos

Enquanto Monsieur V. não nos brinda com o seu próximo vinho, vou me aventurar pelo mundo de Bacco!

Mas não vou falar de vinhos propriamente, e sim dos acessórios pertinentes à bebida dos Deuses.

Já repararam na infinidade de produtos que existem relacionados ao, aparentemente simples, ato de tomar um bom vinho???

Todos esses apetrechos são mesmo úteis? Pra que servem afinal de contas? Preciso ter todos eles?

Vamos lá! Comecemos do mais fácil…

Abridor de garrafas

colagem abridores

Existem vários tipos e de vários preços. Elétrico, de mesa, de inox, com suporte…

A escolha depende do gosto pessoal e do bolso de cada um. Mas acho que esse mais simples, chamado de “amigo” ou “garçom” já resolve!

 

Decanter

colagem decanter

Decantar um vinho é um processo que consiste em separar sólidos (os sedimentos ou borra dos vinhos mais velhos) e líquidos, ou seja, o vinho propriamente dito.

Vinhos tintos antigos e vinhos não filtrados costumam formar um sedimento no fundo da garrafa, chamado de borra. Essa borra é formada basicamente por pigmentos e taninos polimerizados, o que lhe dá um gosto amargo. Por isso não pode ser servida na taça, sob risco de estragar a experiência de degustar o vinho.

Existem decantadores de vários modelos, dos mais tradicionais aos mais modernosos, e materiais, cristal e vidro são os mais comuns. A escolha é uma questão de gosto! Wu particularmente gosto muito do design do modelo tradicional, até porque quando está vazio serve como um belo vaso!!!

Um acessório muito útil para ser utilizado com o decanter é o filtro próprio para ele. Ele faz com que a borra saída da garrafa junto com o vinho não caia no momento da decantação.

 

Rolhas, cortador de lacre, argola, bomba de vácuo e aerador

Todos muito úteis, dependendo é claro do seu tipo de consumo.

colagem outros acessórios

As rolhas sintéticas são essências se você tem o hábito de tomar um pouco de vinho e deixar o restante para a próxima refeição ou até mesmo para o dia seguinte. Porém o mais correto é o uso da bomba de vácuo que eu vou falar já já…

As rolhas próprias para champagne e espumantes têm uma vedação que não deixa o gás escapar, mantendo as borbulhas por mais tempo.

O cortador de lacre é essencial e muito útil. Mas alguns abridores já vêm com ele! Então você não precisa necessariamente ter uma peça separada para essa função!

A argola ou anel para garrafa também é muito útil, principalmente para nós mulheres que temos ciúmes das nossas mesas e toalhas de mesa!!!

Essa pecinha impede que gotas escorram da garrafa de vinho. Mas também não é nada essencial. Um guardanapo de pano amarrado no gargalo da garrafa, além de muito mais charmoso, cumpre a mesma função!

A bomba de vácuo retira o ar presente dentro da garrafa, retardando o processo de oxidação natural da bebida. E, consequentemente, mantendo a qualidade do vinho mesmo depois de aberto.

Se você tem o hábito de tomar apenas uma ou duas taças de vinho, esse aparelhinho pode ser uma ótima aquisição para manter seus vinhos por mais tempo, evitando o desperdício e a desculpa de “não vou abrir uma garrafa pra tomar só uma taça”! Mas lembre-se, mesmo usando a bomba de vácuo, o ideal é consumir o restante do vinho em até 2 dias.

Geralmente essa bomba é vendida em kits com 2 rolhas específicas para uso juntamente com ela, assim você não precisa comprar as rolhas avulsas para vinho que eu citei mais acima!

O aerador é daquelas coisas com múltiplas funções: acelera a oxigenação do vinho, filtra resíduos, bloqueia e serve como corta gotas e tampa a garrafa.

Sem dúvida uma boa aquisição! Produto com ótimo custo X benefício e um dos itens que mais usamos aqui em casa.

Fora que dispensa o uso da argola de garrafa, da rolha sintética, do decanter e do filtro (apenas no caso de vinhos mais jovens e menos sofisticados!)

 

Marcadores de taças

colagem marcadores de taça

Existem no mercado 1001 modelos de marcadores de taças, acessório super útil em festas e recepções menos formais, mas totalmente desnecessário em refeições servidas à mesa por exemplo. Ninguém vai perder a taça em um almoço ou jantar sentado, não é mesmo?!

Ou seja, a aquisição ou não vai depender do perfil da anfitriã/ anfitrião!

Uma opção bem legal para marcar as taças de cada convidado é o uso de canetas próprias para escrever em vidro ou cristal!

Até porque podem ser usadas de várias formas. Adoro por exemplo, escrever o nome de cada queijo em um prato de louça branco quando faço queijos e vinhos aqui em casa!

 

Bolsas para garrafas

Outro item dispensável… Ou não!

colagem bolsas para garrafas

Se você for o tipo de pessoa que tem o costume de levar vinho para a casa de parentes ou amigos ou até mesmo em viagens, esse acessório foi feito para facilitar a sua vida!

Além de ter a opção de acomodar 1, 2, 3 ou até mais vinhos as bolsas apropriadas evitam que a garrafa fique solta chacoalhando em uma sacola qualquer correndo o risco de quebrar.

Existem desde opções mais chiques em couro até opções básicas e coloridas em neoprene ou tecidos reforçados.

Essas bolsas também são um ótimo “acompanhamento” quando a garrafa de vinho for o presente! Quem não gostaria de ganhar um bom vinho e de quebra uma bela bolsinha para transportá-lo? Muito melhor do que a sacola da loja, não é mesmo?!

 

Cooler e termômetro

colagem acessórios dispensáveis

Sabemos que o ideal seria ter todo e qualquer acessório para tornar ainda mais prazeroso o mundo do vinho (afinal, homens adoram gadjets!).

No entanto, quando se trata de um acessório muito caro, podemos usar outros recursos ou procedimentos para substituí-los.

É o caso do cooler, que pode ser substituído pela geladeira nossa de cada dia ou até mesmo por um balde com água gelada ou resfriada (dependendo se estivermos diante de vinho branco, rosé ou tinto). Claro que a precisão da temperatura não vai ser a mesma, mas com a prática, podemos aprender o melhor jeito de fazer isso.

E o termômetro de garrafa?

Vocês já devem ter lido nos rótulos que os vinhos vêm com indicação da temperatura ideal para serem degustados. Pois é, então mais uma vez, o ideal seria ter o termômetro para respeitar a sugestão do produtor.

Mas isso pode ser meio chato no dia a dia… Portanto, o bom senso e a prática podem ser suficientes para saber se o vinho branco está gelado o bastante para ser servido e o tinto resfriado na medida para ser degustado!!!

 

Então, gostaram do post?! Conhecem mais algum acessório útil para servir um bom vinho?

Deixe nos comentários, vou adorar!

  

 

Compartilhe também:

Vinho do mês

Hoje o Blog traz uma novidade!!! Teremos um colaborador! Uma vez por mês ele vai nos dar dicas sobre bons vinhos.

Seremos apresentados a tintos, brancos, rosés e espumantes sempre com a opinião de alguém que estará pronto a nos guiar pelo nem sempre fácil caminho de encontrar bons vinhos.

Afinal, como dizem “a vida é muito curta para se beber vinhos ruins”!

Espero que vocês gostem! Tim tim!!!

brinde

Com a palavra, Monsieur V.

 

Caros leitores e amigos do Blog Dica Chic,

Quando a Mariana Werner me fez o convite para ser uma espécie de colunista mensal sobre vinhos em seu interessantíssimo blog, fiquei extremamente feliz pela oportunidade e passei a imaginar como poderia fazê-lo de forma simples e fácil de ser digerida (ou “degustada”) pelas leitoras e leitores interessados em todos os tópicos trazidos com muito carinho e dedicação por nossa talentosa blogueira.

Após refletir bastante, concluí que o melhor formato dessa coluna seria compartilhar com os leitores, de forma leve e despretensiosa, um pouco da experiência adquirida ao longo desses 20 anos no mundo do vinho, na tentativa de estimular os leitores a se juntarem a mim nessa incessante busca pelo melhor vinho ao menor preço. Claro que com isso não quero dizer que vinhos caros não valham a pena, mas vivendo no Brasil, temos que nos adequar à realidade que nos cerca e, por isso, ao menos no momento, darei preferência a vinhos que cabem na maioria dos bolsos. Quem sabe, futuramente, posso começar a compartilhar algo mais “encorpado” com os leitores…

No mais, é sempre bom lembrar que assim como nos alimentos sólidos, nos vinhos, o conceito de “bom” ou “ruim” varia muito de pessoa para pessoa. Isso quer dizer que um mesmo vinho pode ser considerado “melhor” ou “pior” por pessoas diferentes. Não necessariamente um vinho será melhor por ser mais caro e também não será pior por custar menos. Tudo vai depender do gosto de cada um. Já ouvi e vivenciei casos de degustações às cegas, em que as pessoas deram notas bem menores para vinhos extremamente caros e maiores para vinhos de menor valor. Em matéria de gosto, tudo pode acontecer!

Assim, seguindo essa orientação, sugiro aos leitores que iniciem essa caminhada tendo como principais parâmetros os seus próprios sentidos (visual, olfativo e gustativo) e na medida em que forem se tornando mais experientes poderão constatar que a melhor referência de todas é o nosso próprio gosto.

Bem, deixando de lado as introduções, gostaria de propor a vocês que experimentem um dos meus preferidos no momento para o dia a dia.

Trata-se de um vinho em produção há bastante tempo, mas que só recentemente entrou no meu radar: estou falando do CLOS DE TORRIBAS Tempranillo Crianza. É produzido na Espanha pelas Bodegas Pinord e a safra degustada (2009) ainda pode ser encontrada nos supermercados Extra ou Pão de Açúcar.

clos-torribas-crianza1-220x669

Aos olhos, o vinho tem um vermelho brilhante e profundo, com tons de violeta. Se vocês inclinarem a taça contra um fundo branco, perceberão um tímido “dégradé” tendente ao ocre, que representa um leve amadurecimento. Ao nariz, se balançarem um pouco a taça sentirão aromas de frutas do bosque, dignos da cepa predominante de Tempranillo, além de sinais de madeira e baunilha. O gosto, porém, é o seu melhor atributo! Destacam-se os traços de frutas vermelhas, de madeira e de couro. Seu médio corpo proporciona a sensação de que estamos diante de um vinho elegante e agradável, de sabor persistente ao palato graças ao envelhecimento em barricas de carvalho por dois anos.

O Clos de Torribas se revela extremamente fácil de beber. Certamente agradará a homens e mulheres, que geralmente apreciam um vinho menos encorpado. É excelente para o dia a dia, bem acessível e capaz de impressionar até os mais experientes. E o que é melhor… por um preço na faixa de R$ 40,00!

Vinhos como esse me estimulam a continuar nessa busca incansável da justa relação custo x benefício e, sobretudo, proporcionam bons momentos com a família e amigos!

Espero que vocês também se surpreendam!!!

Por favor, não esqueçam de compartilhar suas impressões, pois mais importante do que a minha opinião, é a sua própria sensação diante do vinho.

 

Abraços e até o próximo mês,

 

Monsieur V.

 

  

 

Compartilhe também: